16/11/2018 às 16:23 - Atualizado em 16/11/2018 às 17:10

Antropólogo Raul Lody lança livro com histórias e receitas em torno das pimentas

O consumo de pimentas no Brasil quase triplicou de dez anos pra cá e fez surgir agricultores especializados, empresários dedicados ao tema, estudiosos, e principalmente amantes das ardidinhas. O antropólogo e curador do Museu da Gastronomia Baiana do Senac (MGBA), Raul Lody, reúne as mais diversas histórias sobre elas no livro “Pimentas: histórias, cores, formas e sabores”, da Companhia Editora Nacional. O lançamento será no dia 26 de novembro, às 17h, no Senac Pelourinho.

Como forma abordar a interdisciplinaridade do conteúdo, o Senac promove, dentro da programação, o Bate-papo Apimentado, com a participação autor do livro, Raul Lody, do chef e historiador, Elmo Alves, e da doutora em nutrição, Lilian Lessa.

Segundo Lody, a história da pimenta é longa. Era chamada na Idade Média de “grão-do-paraíso” ou “pimenta-da-guiné” e foi usada como moeda de troca no norte da África. Ele também relaciona as pimentas a temas como sexualidade e ritos de passagem. “A pimenta aquece o corpo e a comida está diretamente relacionada aos elementos da natureza. Comer pimenta também é considerado um indicador de coragem e transgressão, da capacidade de ingerir algo quente, como se estivesse engolindo o próprio fogo”, diz o antropólogo.

Sobre a autor: Raul Lody é antropólogo e pensador da comida e da alimentação. Realiza projetos de pesquisa sobre gastronomia, no Brasil e no exterior, desde 1978. É autor de mais de 40 livros sobre comida e cultura. Premiado no Gourmand World Cookbook Awards. Criador e curador do Museu da Gastronomia Baiana. Coordenou pelo Iphan o registro do Ofício das baianas de acarajé.

Serviço:

Lançamento do livro “Pimentas: histórias, cores, formas e sabores”

Data: 26 de novembro Horário: 17h

Local: Senac Pelourinho - Sala São Salvador