16/09/2020 às 18:04

Desenbahia responde carta da Fecomércio-BA e entidades sobre acesso ao crédito

A Desenbahia – Agência de Fomento do Estado da Bahi, respondeu a carta conjunta assinada pela Fecomércio-BA, Fieb, Faeb, Sebrae, Asdab e Abase sobre acesso ao crédito para enfrentamento da crise causada pela pandemia do coronavírus, por meio de ofício enviado à pasta. Entre as medidas, as entidades descreveram proposições para facilitar o acesso ao recurso.

No dia 8 de setembro, o diretor presidente Francisco Miranda, o diretor de Desenvolvimento de Negócio do Desenbahia, Agenor Barreto Martinelli Braga, e o diretor de Operações, Paulo de Oliveira Costa, assinaram o documento que garante que já dispõe de algumas opções de linhas de financiamento, como o Microcrédito e o Coopergiro, para atender empreendimentos de diversos setores produtivos da economia baiana.

Sobre as linhas de financiamento de capital de giro, a Desenbahia afirmou no documento que já dispõe de recurso próprio e as especiais no âmbito da FGI PEAC, do FGO Pronampe e do Fundo Geral de Turismo – Fungetur, todas com condições adequadas ao enfrentamento da crise.

Quanto à criação de um Fundo de Aval Estadual para garantir operações de crédito, um dos pedidos das instituições na carta conjunta, a Desenbahia informou que também já existem alguns fundos garantidores, como o Fundo Garantidor para Investimentos – FGI no âmbito do Programa Emergencial de Acesso ao Crédito – PEAC, e o fundo de Garantia de Operações – FGO.

A Fecomércio-BA continua atenta às demandas do comércio baiano e se mantém em constante diálogo com o poder público buscando as melhores soluções para enfrentamento da crise.