15/10/2020 às 10:08

Evento virtual do Conselho Estadual da Mulher Empresária da Fecomércio-BA recebe fundadora do Grupo Sabin

O Conselho Estadual da Mulher Empresária da Fecomércio-BA realizou, no dia 13 de outubro, a segunda edição do projeto Storytelling de Líderes, com a presença de uma das mais reconhecidas mulheres de negócios do País, Sandra Costa, cofundadora e presidente do Conselho  do Grupo Sabin Medicina Diagnóstica, um dos maiores grupos de medicina diagnóstica brasileiros.

O evento dirigido a mulheres empresárias pretende despertar nos participantes, características e comportamentos da liderança transformadora. Na ocasião, Sandra Costa compartilhou toda sua trajetória de carreira, desde à juventude em Minas Gerais, até o sucesso como presidente do Conselho do Grupo Sabin, além de responder perguntas das convidadas.

A coordenadora do CEME, Rosemma Maluf, destacou a importância da participação de Sandra Costa, que foi uma das primeiras personalidades inspiradoras para as associadas às Câmaras de Mulheres Empresárias. “Três anos após sua primeira palestra na Fecomércio-BA, eu diria que você é uma grande madrinha. Nos deu muita sorte. Crescemos muito. Hoje, somos quase 750 empresárias cadastradas. Quando você veio, tínhamos não mais do que 15”, agradeceu Rosemma, à convidada.

Sandra Costa agradeceu o convite e afirmou estar orgulhosa com o crescimento do projeto. “Eu fico muito feliz em verificar o quanto vocês caminharam em apenas três anos. Como empreendedoras, temos o papel de inspirar outras mulheres”.

Durante a palestra, Sandra Costa falou sobre sua origem, do interior do Minas Gerais e o incentivo da família que a moveu desde sempre. “Fui muito incentivada a ser uma guerreira, independente e tive um exemplo de liderança muito forte da minha mãe. Esse exemplo que tive dela ser a ‘mulher mais velha de 11 irmãos’, me ajudou muito em toda a minha vida. Eu nunca acreditei que eu seria capaz de menos, pelo fato de eu ser mulher”, declarou.

A gestora afirmou ainda que levou os ensinamentos da vida para os negócios, segundo ela, de uma forma natural. Ela revelou que em 1979 se mudou para Brasília e teve algumas dificuldades na época: Foi um ano muito difícil para mim porque minha mãe faleceu. Lá [em Brasília] tinha algumas oportunidades porque era uma cidade nova, comecei a trabalhar em um dos melhores laboratórios e foi onde pude mostrar minhas habilidades e capacidade na área. Passei por todas as dificuldades pensando em minha mãe e em como ela queria que eu agisse. Era muito difícil no começo, mas a usei para me fortalecer.

A cofundadora do Grupo Sabin também contou como foi o início do processo e qual foi o diferencial para construir uma marca consolidada. Segundo Sandra Costa, a ideia surgiu da sua amiga e parceira de negócios, Janete Vaz, fundadora do Grupo.

“Janete [Vaz] queria montar um laboratório. Na época eu pensava: não podemos, não temos competência, precisamos crescer e esperar um pouco mais. A partir disso, ficamos quatro anos conhecendo o mercado, quando pensamos que já estava na hora. Em 1984, queríamos abrir um negócio que tivesse qualidade e inovação, mas tendo como base o amor, a confiança e o cuidado. Queríamos criar uma empresa com valores muito claros. Foi uma caminhada de aprendizado. Isso foi o que nos diferenciou. E precisamos ter muita coragem, pois passamos por diferentes momentos na economia, principalmente”.

Durante sua fala, Sandra relatou que foi um processo difícil, mas sempre contou com a parceria da sua sócia, Janete Vaz. “Nós duas somos muito diferentes na forma de pensar, mas muito iguais na maneira de agir, com nossos valores e isso fez com que nós acreditássemos que cada dificuldade fosse uma oportunidade para agregar valor ao nosso negócio. Isso foi o que fez o diferencial da nossa empresa. Nossa maneira de pensar, de agir, de fazer e de decidir foi fundamental desde o início da nossa empresa”.