12/04/2018 às 16:40 - Atualizado em 12/04/2018 às 16:58

Manifesto do setor produtivo baiano “Salvador não pode parar”

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado da Bahia – Fecomércio-BA, a Associação Comercial da Bahia - ACB, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Salvador - CDL, a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas da Bahia – FCDL e a Federação da Agricultura do Estado da Bahia - FAEB ─maiores entidades representativas do comércio e da agricultura no Estado─  se unem para chamar a atenção do poder público e da sociedade para os prejuízos à cidade do Salvador decorrentes de manifestações ideológicas como a que ocorreu nesta quarta-feira (11/04) e a que está programada para esta sexta-feira (13/04).

Deixamos claro que não somos contrários a qualquer tipo de manifestação pública, entretanto defendemos que o direito de ir e vir do cidadão soteropolitano deve ser preservado. É inaceitável que tais atos provoquem a interdição das principais vias da capital, em pleno horário comercial, impedindo o funcionamento dos estabelecimentos, causando prejuízos para empresários, profissionais liberais e a sociedade em geral. Enfim, perdas que repercutem em toda a atividade econômica numa fase em que o setor produtivo está buscando, mesmo que ainda a passos lentos, retomar o crescimento e a geração de empregos e renda.

Face ao exposto, solicitamos ao poder público uma melhor coordenação para essas manifestações, com o objetivo de garantir a ordem pública e o direito de ir e vir de todos os cidadãos.