12/09/2019 às 17:54 - Atualizado em 13/09/2019 às 15:57

Mostra Sesc de música ocorre entre os dias 25 e 28 de setembro

Entre os dias 25 e 28 de setembro, o Teatro Sesc Casa do Comércio, sediará a 4ª edição da Mostra Sesc de Música, projeto que busca contribuir para o desenvolvimento da produção musical autoral e valorizar a qualidade de músicos e compositores em seus diferentes gêneros, estilos e formações.

Ao todo foram 135 inscritos com um total de 333 músicas submetidas ao processo de seleção. Originalidade, singularidade, inovação, qualidade técnica e artística foram alguns dos critérios utilizados pela comissão formada por profissionais da área de música do Sesc, para selecionar 12 artistas, que se apresentarão no Teatro. As músicas selecionadas, um total de 34, ficarão posteriormente disponíveis no site do projeto, possibilitando a difusão desses novos trabalhos junto ao público.

Além das apresentações, o projeto contempla workshops para crianças e adultos e o show de abertura ficará por conta da Orquestra Santo Antônio – Osa. Toda a programação é gratuita e as inscrições ocorrem pelo site www.sescbahia.com.br/mostrademusica

PROGRAMAÇÃO

25.set

Workshop Musicalização para crianças

Ministrantes: Kamille Levek e Diego Florez | Grupo Canela Fina

As oficinas de Musicalização para crianças têm como proposta a introdução às atividades musicais que auxiliam no desenvolvimento infantil e abordam elementos musicais, como ritmo, andamento, intensidade, forma, entre outros, de modo a iniciar e/ou aperfeiçoar a percepção e apreciação musicais das crianças.

 

  • 8h30 - Oficina de musicalização para crianças de 2 e 3 anos

Atividades musicais que auxiliam no desenvolvimento infantil

 

  • 9h30 - Oficina de musicalização para crianças de 4 e 5 anos

Atividades que abordam elementos musicais, como ritmo, andamento, intensidade, forma, entre outros. As canções são apresentadas de maneira interativa e divertida, para que a criança aprenda naturalmente

 

  • 10h30 - Oficina de percussão para crianças de 6 a 10 anos

Prática musical em conjunto com instrumentos de percussão como cajons, xilofones, metalofones, entre outros, disponibilizados pelo grupo.

 

25.set | 14h

Workshop Música e Filosofia

Ministrante: Maestro Ubiratan Marques

Com atividades práticas e teóricas, o workshop tem como objetivo propiciar novos caminhos no ensino da música e desenvolver os princípios norteadores para uma prática educativa de atividade musical.

 

26.set

8h30 - Oficina Construção de instrumentos musicais com sisal

Ministrantes: Maestro Josevaldo Nim e Luthier Webson Santana

Introdução à prática da luteria e a luteria com a madeira de sisal, além da apresentação dos instrumentos construídos, especificamente ganzá, reco-reco e apito, e sua sonoridade.

 

14h - Workshop Baixo em Pauta

Ministrante: Luciano Calazans

A proposta da atividade é apresentar aos participantes a importância, o contexto de utilização no cenário musical, e as linhas de contrabaixo na música brasileira e baiana.

 

20h - Show de abertura com Orquestra Santo Antônio – Osa

livre | Entrada Franca

A OSA chama atenção por sua criatividade e preciosismo técnico, tendo no repertório composições de autores clássicos nordestinos, como Guerra Peixe, Ernani Aguiar, e nomes da música popular brasileira, como Luiz Gonzaga, Dominguinhos, dentre outros. O grupo é formado por 19 jovens músicos e apesar da formação orquestral, desmistifica e populariza a música erudita.

 

Apresentações musicais dos artistas selecionados:

27.set

 

Adriano Oliveira - Formado em Violão Clássico e Mestre em Educação Musical, ambos pela Universidade Federal da Bahia – UFBA, Tem em seu repertório músicas instrumentais, desde obras originais do Violão Clássico, do gênero Chôro e arranjos de canções da MPB. Possui composições autorais inspiradas na música brasileira, especialmente na temática nordestina.

Músicas selecionadas: “Baiãofusão”, “Dança” e “Ao Luar e Galopando”

 

Matita Perê - Rica em ritmos como baião, samba, balada mineira, bossa, ijexá, maxixe ou choro, a composição dos matitas remete ora para os contornos harmônicos das montanhas de Minas Gerais, ora para a simplicidade das melodias sertanejas do semiárido nordestino, tudo equilibrado pela influência jobiniana. O cuidado melódico e harmônico é uma das principais características do grupo.

Músicas selecionadas: "Andarilho", "Licor de Jenipapo" e "Passarinho"

 

Opanijé - O grupo surgiu com a proposta de fazer um estilo próprio de RAP com letras que exaltam a cultura negra e a ancestralidade africana. Com repertório formado por músicas de própria autoria, o grupo une o que existe de mais tradicional na cultura afro-baiana como o uso de instrumentos percussivos, berimbaus e cânticos de candomblé com samplers e efeitos/batidas eletrônicas.

Músicas selecionadas: "Deus que Dança", "Se Diz" e "Encruzilhada"

 

KBSativa MC's - Grupo de Rap baiano, que tem em sua trajetória dois EP autorais - Boas Novas e Utilidade Pública. As músicas mesclam o boombap e o trap, em letras com um tom filosófico e questionador, tentam retratar as vivências e visões de mundo através da música, descortinando uma nova vertente lírica e cantada.

Músicas selecionadas: “Boas Novas”, “ÉvozLuzSom” e “Erê”

 

Suinga - Letras despojadas que brincam com o cotidiano de Salvador aliadas ao ritmo frenético das guitarras e do naipe de sopros. O grupo lançou o disco, "Recomeço", no qual reitera sua identidade envolvente e de extrema irreverência, através das letras e linhas melódicas de suas canções autorais.

Músicas selecionadas: "A3", "Curupira" e "Frevo Recado"

 

Isbela Trigo - Formada em Cinema e Audiovisual, em 2016 começa a tocar suas canções em festivais locais de Salvador. Em 2019, lançou seu primeiro clipe, "Horizonte Tão Pequeno", e preparou o seu primeiro álbum autoral solo, com músicas já tocadas, e outras inéditas. Suas composições abordam visões de paisagens urbanas e naturais, sobretudo soteropolitanas, atravessadas por dimensões subjetivas e políticas.

Músicas selecionadas: “Feliz (Tudo Como Eu Quis)”, “Horizonte Tão Pequeno” e “Hei Tom”

 

28.set

Camerata Abrantes - Em um novo formato, o projeto visa buscar uma identidade na forma de tocar os ritmos brasileiros e realizando trabalhos sociais através da música. Composto por músicos de 13 a 30 anos, tem instrumentos de cordas, madeiras e metais.

Músicas selecionadas: “Estrela de Prata” e “Despertar”

 

Ofá - Banda poético-afro-baiana, traz em seu trabalho conteúdos como altruísmo, amor, autoconhecimento, resistência e ancestralidade. Sua atmosfera musical reúne entre as suas principais referências: a música de matriz africana, a poesia, o rock progressivo e o freejazz. Músicas selecionadas: "Samba pra cá", "Boca que gira" e "De (do) mundo"

 

CARU - Arquiteta e Urbanista, sempre esteve ligada ao mundo da música. Começou sua carreira na música aos 22 anos, transformando seus muitos escritos no primeiro EP autoral “a TERRA e o TEMPO” no ano de 2015, apontando como destaque em plataformas digitais de música.

Músicas selecionadas: “Umbigo de Vênus”, “Pintas” e “Eu Gostaria”

 

Grupo Instrumental do Capão - O grupo nasceu da reunião de músicos brasileiros e estrangeiros (Itália), internacionalmente experientes, moradores do Vale do Capão, na Chapada Diamantina. Sua música tem como base o jazz, o erudito misturado ao popular, o progressivo misturado à psicodelia, com uma pesquisa de ritmos nacionais e estrangeiros, e atmosferas étnicas.

Músicas selecionadas: “Uritorco” e “Tango Relativo”

 

Tangolo Mangos - Em seu trabalho, a banda apresenta arranjos que misturam elementos que, pelo menos convencionalmente, não se misturariam. O EP de estreia “Mangas a Caminho da Feira nº1”, traz faixas autorais inéditas e mescla o rock psicodélico à música brasileira e, mais especificamente, ritmos regionais nordestinos, com uma sonoridade atrelada ao lo-fi.

Músicas selecionadas: "Cidade Dorme", "Camelos (Desde 1913)" e "O Erro de Townshend"

 

Andrezza Oliveira - Cantora, instrumentista e compositora. Iniciou sua carreira musical aos 13 anos, Desde então traz em seu repertório grandes clássicos da MPB e, mais recentemente, canções autorais. Em 2019 lançou o seu primeiro álbum, “Alto Lá”, que propõe uma combinação de elementos da Música Popular brasileira com o experimentalismo eletrônico.

Músicas selecionadas: "Bora Ver", "Cansei" e "Árvore Anciã"