03/06/2020 às 15:49

Presidente da Fecomércio-BA participa de mesa redonda sobre a reabertura da economia de Salvador

O Grupo A Tarde realizou a mesa redonda “Como fazer a reabertura da economia de forma segura e planejada”, no dia 2 de junho, no canal do Youtube do grupo. Mediado pelo economista e jornalista, Armando Avena, o bate-papo contou com a participação do presidente da Fecomércio-BA, Carlos de Souza Andrade, o presidente da Associação Comercial da Bahia, Mario Dantas, e do presidente da Arena Fonte Nova, Dênio Cidreira.

No dia 1º de junho, a Prefeitura de Salvador anunciou novas medidas restritivas por mais 15 dias, mantendo shoppings, restaurantes e bares fechados. Por outro lado, iniciou a flexibilização, permitindo a abertura de alguns segmentos como concessionárias e lojas de material elétrico.

Representando quase 70% do PIB baiano, a Fecomércio-BA entende que o pequeno e médio empresário estão sofrendo com o isolamento e fechamento do comércio nesse momento de pandemia e que a reabertura segura e responsável tem que ser feita . “A expectativa da Fecomércio-BA e da FCDL era de que a partir de hoje, o prefeito ACM Neto fizesse uma abertura do comércio de forma lenta, planejada e segura, principalmente dos shopping centers, visto que na próxima sexta-feira (12), é dia dos namorados e seria uma possibilidade de movimentar a economia. Mas como os números não estão seguros, entendemos sua reclusa e a importância de primeiro preservar a vida”, pontuou Carlos Andrade.

O presidente da Associação Comercial da Bahia, Mario Dantas, acredita que de forma técnica e científica a abertura do comércio irá ocorrer com efetividade. “Entendemos que o papel de qualquer gestor responsável é de não querer que nenhum cidadão da sua cidade ou estado venha a óbito por falta de assistência hospitalar”, afirmou Dantas. Baseando-se em duas variáveis, a de velocidade de contágio do vírus e a utilização de leitos de UTI, ele acredita que quando a primeira estiver abaixo de 80% e a segunda for menor ou igual a 1, a abertura do comércio pode acontecer.

Ao invés de discutir no achismo da possibilidade da reabertura do comércio e shopping, vamos discutir os protocolos que cada setor da economia deve utilizar para evitar o

contágio e a responsabilidade de conter essa curva é também da sociedade como um todo. Com essa curva de contágio baixa, poderemos fazer a reabertura de maneira totalmente responsável”, finalizou o presidente da ACB.

Os setores mais afetados pela pandemia são as áreas de turismo e eventos, estes por sua vez, terão que se reinventar para conseguir sobreviver até o período pós Covid-19. Reconfigurando-se rapidamente, a Arena Fonte Nova trilhou seu caminho para o apoio ao Estado da Bahia e a cidade de Salvador, no combate ao coronavírus. Com a instalação do posto de vacinação contra a Influenza e a inauguração do hospital de Campanha até o dia 8 de junho, o presidente da Arena Fonte Nova, Dênio Cidreira, acredita que a longo prazo, em 2022, estaremos na normalidade e que tem trabalhado fortemente para o pós Covid-19.

“Já estamos trabalhando fortemente na captação de grandes eventos que devem acontecer na Bahia nos próximos anos. E para que isso seja certo, devemos se espelhar em três métricas de longo, médio e curto prazo. Deixando claro que todas as medidas acontecerão pós hospital de campanha”, esclarece Cidreira.

Dênio ainda revelou novidades para o futuro da economia da cidade pós coronavírus. A criação de um centro comercial com uma pista de kart de alta performance, com o intuito de agregar mais investimento para a cidade.