09/10/2017 às 17:11 - Atualizado em 10/10/2017 às 14:46

Turismo idiomático na Argentina é apresentado na Casa do Comércio

Kelsor Fernandes, presidente em exercício, ao lado de Pablo Virasoro e Avani Duran

Aproveitando a realização do Salão do Estudante ─maior feira de cursos no exterior da América Latina─ em Salvador, a Cecab (Câmara Empresarial de Comércio Argentina-Bahia) e a CET (Câmara Empresarial do Turismo) promoveram uma apresentação nesta segunda-feira, 9/10, na Casa do Comércio, sobre as novas oportunidades na Argentina nos segmentos idiomático e educativo.

No encontro aberto pelo presidente em exercício da Federação, Kelsor Fernandes, representantes do Ministério de Turismo e de instituições de ensino do país vizinho apresentaram as novas opções de programas de estudo aos convidados ligados às instituições de ensino superior da Bahia e do trade turístico.

O cônsul da Argentina na Bahia, Pablo Virasoro, destacou que um dos objetivos da Cecab ─câmara empresarial criada na Fecomércio em 2017─ é o de criar pontes com as universidades baianas, facilitando os processos de intercâmbio nas duas vias: tanto no emissivo  de estudantes baianos à Argentina quanto na recepção de alunos argentinos ao Estado.  Ufba, Uefs, Unifacs, UCSal e Unijorge estiveram representadas no evento interessadas em parcerias e convênios com instituições argentinas.

Coordenadora da CET, a empresária Avani Duran, lembrou da importância do país irmão para o turismo baiano. “A fase em que o turismo atravessa demanda que sejamos criativos nos dois países. Os cursos apresentados precisam ser transformados em produtos para venda. Outro desafio é mudar o perfil de público que vem para o Brasil, necessitamos de turistas argentinos com maior poder de compra, isso é o que dá força ao mercado receptivo, beneficiando a hotelaria, comércio e serviços”, concluiu Avani.

Fábio Tavares, da Asociación de Idiomas SEA de Argentina, salientou que o país oferece muitas oportunidades de cursos de curta duração como programas de capacitação para executivos e cursos de espanhol que vão desde sete dias a um ano. Uma das facilidades dos programas da modalidade “turismo educativo idiomático” é a possibilidade de o aluno ingressar no país com o visto de turista.

“Temos cerca de 130 mil estudantes estrangeiros matriculados em universidades. Oferta diversificada, variada proposta cultural e turística, segurança e qualidade de vida são alguns dos pontos positivos que levam a escolher a Argentina para uma viagem de estudos”, declarou Tavares em sua palestra.

O segundo palestrante, Adrián Bozzoletti, da Agencia Córdoba Turismo, apresentou programas de Córdoba, conhecida pela sua tradição como cidade universitária, dona de uma das universidades mais antigas da América do Sul.